sexta-feira, 31 de julho de 2015

Como aumentar o seu mailing de forma bem sucedida

Para que a sua campanha de email marketing seja bem sucedida, é fundamental que você tenha uma base de contatos bem construída. Ou seja, um mailing legítimo, construído de maneira honesta e não adquirido junto a fontes de procedência duvidosa.

Já mencionamos aqui anteriormente os riscos de comprar listas de contatos, mas não custa repetir: essas listas são compostas por muitos emails inválidos, que vão diminuir a reputação das suas mensagens. Além disso, enviar newsletters a quem não solicitou é um risco que você não quer correr: o destinatário pode inclusive usar as redes sociais para falar mal da sua empresa, e você não deve fazer apostas desse jeito com o seu maior bem, que é a sua marca.

Aumentar o mailing não é um bicho de sete cabeças, e deve ser uma tarefa relativamente fácil para quem trabalha sério. Aqui seguem algumas dicas para você conseguir mais inscrições para a sua newsletter:

- Ofereça conteúdo exclusivo em sua newsletter. Elabore e-mails com dicas úteis para seus usuários e divulgue isso via redes sociais, com um link onde seu cliente pode registrar seu email facilmente. Não esqueça da caixa de verificação “autorizo o envio de mensagens promocionais para meu email”;

- Realize concursos culturais. Os concursos culturais são uma ótima forma de atingir um número maior de potenciais consumidores. No formulário de inscrição ofereça a checkbox onde o usuário o autoriza a enviar mensagens promocionais – e respeite o desejo de quem não quer recebê-las.

- Ofereça cupons e códigos promocionais. Todo mundo gosta de um agradinho. Oferecer um desconto ou frete grátis na primeira compra pra quem se inscreve em sua newsletter é uma excelente maneira de aumentar seus contatos.

- Faça ações offline. Realize ações promocionais em locais ou eventos onde seu público-alvo está e recolha os endereços de email nos formulários de participação.

Com essas dicas, seu mailing vai crescer consideravelmente. Mãos à obra!

quarta-feira, 29 de julho de 2015

A importância da segmentação no email marketing

Você fez sua tarefa direitinho e tem uma grande base de contatos, todos obtidos de maneira ética e legítima. Parabéns! Mas será que todas as suas newsletters devem ser enviadas para todos os seus contatos? A gente já responde essa pergunta: na maioria dos casos, não.

Apenas para exemplificar, digamos que você vai cuidar das campanhas de email marketing de uma produtora de eventos e precisa divulgar três atrações que estão por vir:

1 – Um festival de música eletrônica ao ar livre com um dos maiores DJs do mundo como atração;
2 – Uma peça teatral com um famoso personagem de desenhos animados infantis;
3 – Uma apresentação da Orquestra Filarmônica de Berlim.

Enviar a divulgação desses três eventos para as mesmas pessoas seria uma perda de tempo e dinheiro, já que são obviamente voltados para públicos completamente diferentes. Porém, com dados básicos sobre a sua audiência você já será capaz de fazer envios segmentados muito mais eficientes.

Você pode segmentar seus contatos por idade, por interesses, por local, e pode observar quais foram as conversões anteriores também. Diversas ferramentas de relatórios estão disponíveis no Nitronews para que você conheça o seu público e envie seu email marketing apenas para aqueles que de fato vão se interessar pelo seu produto e podem gerar uma conversão.

Não adianta enviar uma mensagem divulgando o festival de música eletrônica para pais de crianças pequenas e nem para pessoas mais velhas e com hábitos de consumo mais refinados. Assim como não adianta divulgar a peça infantil para jovens baladeiros, e por aí vai. Aproveite as ferramentas à sua disposição para disparar campanhas de email marketing segmentadas, que irão atingir o público que está realmente interessado em seu produto.

O que não o impede de enviar mensagens gerais divulgando conteúdo interessante: os três públicos citados acima adorariam saber sobre uma promoção de 50% de desconto em qualquer ingresso, e também ficariam muito felizes em receber uma felicitação no Natal, por exemplo.  

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Dicas para evitar que sua mensagem caia nos filtros anti-spam

Sua campanha de email marketing foi cuidadosamente planejada e está pronta. Seu mailing foi obtido de maneira clara e correta. Suas ofertas são irresistíveis. Mas, mesmo assim, você corre o risco de ver a sua mensagem cair na caixa de spam do seu destinatário. Alguns pequenos detalhes podem ser determinantes para que o servidor de email classifique uma mensagem como spam ou não, e assim definir em qual caixa que ela vai cair, na de entrada ou na de lixo eletrônico.

Para ajudá-los a sempre enviar sua mensagem de emailmarketing para o local correto, temos uma lista de medidas que você pode tomar durante a elaboração de sua campanha para se certificar de que sua newsletter vai estar na caixa de entrada do seu cliente, apenas esperando pela abertura. Confira:

- Os servidores de email sempre tentam identificar o que não é comum na interação entre humanos para determinar quais mensagens são lixo eletrônico. Portanto, vá direto ao assunto no campo de assunto.

- Seguindo o mesmo princípio, também se recomenda usar nomes próprios no campo de remetente. Muitas empresas estão adotando o “Carla da Apple”, por exemplo, ao invés de apenas “Apple”. Dessa maneira, o servidor entende que se trata de uma pessoa e não uma empresa, aumentando assim as chances de sua mensagem ir para a caixa de entrada.

- Evite e-mails compostos apenas por imagens. Insira textos entre as fotos para que o servidor reconheça sua mensagem como legítima.

- Também evite o uso de expressões como “crédito”, “clique aqui”, “grátis”, “curso”, “especialmente pra você”, “a partir de R$…” e “confira”. Essas palavras são muito utilizadas em mensagens comerciais, e podem ser determinantes para enviar sua newsletter direto pra caixa de spam.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Como elaborar um briefing de campanha de email marketing

Em qualquer ação de marketing, o planejamento é fundamental. E um briefing bem elaborado é parte fundamental dessa programação. O briefing é o documento onde se reúnem todas as informações indispensáveis para a campanha, e que pode (e deve) ser compartilhado por todas as pessoas envolvidas: desde o designer, passando pelo responsável pelo conteúdo, até aquela pessoa que vai efetuar o disparo das mensagens.

Para que você possa elaborar um briefing completo e eficaz para suas próximas campanhas, listamos aqui os dados que não podem faltar. Confira:

Objetivos
Antes de mais nada, é fundamental ter em mente quais são seus objetivos com a campanha de email marketing. Você quer aumentar suas vendas? Atrair visitantes para seu site? Gerar mais engajamento?

Desafios
Você pretende resolver problemas com a sua campanha de emailmarketing? Quer que o público esqueça a campanha anterior? Quer melhorar a imagem da sua empresa por algum motivo?

Call to action
Quais ações você espera que seu cliente tome ao receber seu email? Quer que apenas leia ou compre e encaminhe suas ofertas para os amigos?

Mailing
É importante também saber de onde vem o seu mailing. Você já o possui? Como vai construi-lo (e aumentá-lo)? Não esqueça de somente enviar sua mensagem para destinatários que autorizaram seu contato.

Design e conteúdo
Você quer usar imagens em sua mensagem de email marketing? Pode realizar testes em sua ferramenta de disparo? O design será responsivo e poderá ser visto em qualquer dispositivo?

Assunto / Remetente
Qual nome você usará para disparar sua campanha? Já tem email com domínio próprio para fazer esses disparos? Tem alguma ideia do assunto para seu disparo?

Referências
Quais as campanhas de email marketing você admira? Tem alguma empresa que desenvolve um bom trabalho na área em que gostaria de se inspirar?

Respondendo a essas perguntas, você estará apto a desenvolver a sua campanha de maneira eficaz!

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Storytelling no email marketing

Você já ouviu falar em storytelling? Provavelmente sim, pois o termo é um dos mais populares no mundo do marketing atualmente. Transmedia storytelling é a prática de contar histórias através de diversas plataformas midiáticas, criando universos que se complementam. E o email marketing é, claro, uma dessas plataformas. Junto com a televisão, o rádio, as redes sociais e outras mídias, sua campanha pode ganhar um gás e tanto com uma narrativa, ficcional ou não.

Uma pesquisas recente, realizada pela OneSpot em 2014, indica que mensagens que envolvem os consumidores com uma história são melhor recebidas do que aquelas onde simplesmente são oferecidos produtos e promoções. Uma boa narrativa agrega valor à sua empresa, à sua campanha de email marketing e, consequentemente, gera mais negócios.

Crie um personagem e compartilhe com o seu cliente a história da sua empresa, comemore marcos, relembre momentos de crise, recorde como acontecimentos no país afetaram seus negócios. As histórias surgirão, e dessa maneira, serão aperfeiçoadas com o tempo. Tudo que é relevante e interessante para o seu consumidor vai causar uma boa impressão, e terá mais chances de ser compartilhado por ele.

O email marketing é o canal ideal para iniciar uma conversa direta com o seu consumidor, então não se preocupe em enviar teasers anunciando o que está por vir. Vá direto ao ponto e ganhe a simpatia do seu “leitor” com honestidade.

Para ser bem sucedido no storytelling através do emailmarketing, as dicas para uma boa campanha permanecem em alta: capriche no visual da sua mensagem, faça um texto de qualidade (sem erros de português, gírias ou abreviações), deixe o conteúdo de sua mensagem claro no campo de assunto, e mantenha o ritmo. Estabeleça uma periodicidade para esses e-mails narrativos, e atenha-se a ela – seus leitores / consumidores certamente estarão ansiosos para saber como a história continua. 

domingo, 12 de julho de 2015

Erros no email marketing que você pode evitar

Errar é humano, a gente sabe. Mas quando o assunto é emailmarketing, alguns erros são facilmente evitáveis. A gente fez uma lista de alguns equívocos que podem comprometer seriamente a sua campanha, mas que você pode evitar ao se informar e contar com uma equipe especializada no assunto para apoiar o seu trabalho. Confira:

- Falta de permissão dos destinatários
Não compre listas de destinatários, nem obtenha de maneiras escusas. Peça permissão de maneira clara e honesta, e mantenha a boa reputação de suas mensagens – e da sua empresa.

- Mensagens de boas-vindas sem relevância
As mensagens de boas-vindas são muito importantes, mas elas precisam ter um conteúdo útil e relevante – ou um cupom de desconto que vai fazer a alegria do seu cliente.

- Não personalizar as mensagens
Mandar mensagens genéricas (ou pior, com o nome errado) é fatal para a sua campanha. Chame seu cliente pelo nome, com a mesma gentileza que você gostaria que lhe fosse dispensada.

- Não segmentar as mensagens
Cuidado com o conteúdo que você envia para seus clientes. Enviar uma oferta de carrinhos de bebês para clientes solteiros e sem interesse em ter filhos é tão ruim quanto oferecer equipamentos de aventura para idosos. Segmente e você terá menos descadastros.

- Não modificar o posicionamento dos anúncios
Se as suas mensagens contiverem anúncios sempre nas mesmas posições e os botões call-to-action nas mesmas cores e nos mesmos lugares, o leitor se acostuma e se torna “cego” para esses conteúdos. Varie os posicionamentos para ter melhores resultados.

- Não ter interatividade
Os clientes gostam de ser ouvidos e de participar do seu conteúdo. Estimule isso em suas mensagens.

- Enviar mensagens com frequência aleatória
Defina uma frequência para os seus envios, e atenha-se a ela.

- Não mensurar os resultados
Após cada envio, analise os resultados da sua campanha. Veja o que funcionou e tente entender o que não funcionou, para aprimorar cada vez mais seu email marketing.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Reconquiste o cliente perdido

Por mais que você capriche nas suas campanhas de emailmarketing, sempre existem aqueles clientes que simplesmente deixam de dar bola para as suas mensagens e deletam sua newsletter sem dó nem piedade, antes mesmo de abri-las. Com as ferramentas de relatório e monitoramento disponíveis, é possível identificar esses clientes – e tentar reconquistá-los!

Quando um contato deixa de abrir suas newsletters por mais de três meses, ou cinco disparos, você já pode considerá-lo inativo. Mas depois de tanto trabalho para conquistá-lo (ou seja, fazê-lo assinar a sua newsletter), você não vai deixá-lo ir assim, sem pelo menos tentar ganhar o seu engajamento novamente, correto?

Esse é o momento certo para mandar aquele tradicional e-mail de “sentimos sua falta”. É hora de mandar uma oferta sensacional (e personalizada, de acordo com os seus interesses), de oferecer um cupom de desconto ou um frete grátis. Assim você mostra que sua empresa também está engajada na tarefa de reconquistá-lo e ganha a sua simpatia. Com sorte (e a capacidade de mandar a oferta certa na hora exata) você também gera uma conversão.

O e-mail para reconquistar o cliente perdido é simpático, e pode garantir que aquele consumidor que havia esquecido da sua empresa volte a se engajar com o seu conteúdo, abrindo as mensagens, compartilhando as ofertas com os amigos e, finalmente, fazendo a compra tão desejada.

Mas, se mesmo assim, o cliente não abrir a sua mensagem, talvez seja hora de deixá-lo ir. O disparo de mensagens para consumidores inativos pode reduzir a reputação do seu remetente e do servidor, o que vai prejudicar as suas campanhas no futuro.

Portanto, fique sempre de olho nos relatórios dos seus disparos. Envie aquela mensagem cheia de carinho na hora de reconquistar os clientes, mas se mesmo assim você não tiver o resultado esperado, deixe-os ir.